IoT na Saúde: entenda como ela pode ser aplicada

  • por
IoT na Saúde

A IoT na saúde pode ser aplicada em diagnósticos médicos e tratamentos. O seu uso traz benefícios para profissionais e pacientes, melhorando todo o atendimento e também os resultados na saúde.

Está curioso para saber como isso tudo acontece na prática e como a IoT aprimora o setor da saúde?

Então siga a leitura conosco e entenda mais sobre o que é a IoT, como ela se faz presente nessa área e qual sua importância e vantagens.

IoT na Saúde: entenda como funciona

Nós chamamos de Indústria 4.0 a atual Revolução Industrial que estamos passando, em que a melhoria, eficiência e produtividade dos processos advém da tecnologia.

Essa nova indústria tão tecnológica engloba a computação em nuvem, automação de troca de dados, sistemas ciber-físicos e a Internet das Coisas, conhecida como IoT (Internet of Things).

Quando falamos sobre IoT na saúde, falamos, por exemplo, sobre os dispositivos que se conectam ao ambiente, como com sensores, para transmitir informações a um banco de dados.

E com esses dados providos por meio da IoT, é possível ter respostas mais imediatas e certeiras sobre diagnósticos, analisando os dados gerados e automatizando ações dos insights.

Na prática, o IoT na saúde também pode ser exemplificado com o uso de dispositivos usáveis (wearables), como relógios que monitoram a frequência cardíaca de um paciente, a qualidade do sono, funções vitais e passos percorridos.

Seu uso, além de tornar mais prático esses resultados, permite a conexão do aparelho com softwares, promovendo uma melhor qualidade de vida nos pacientes e podendo ser usado por médicos em seus estudos e buscas por tratamentos.

Outro uso exemplar da IoT na saúde é o Seeing AI, uma voz que descreve para deficientes visuais os ambientes em que eles estão, além de ler textos, identificar emoções e responder perguntas, basta ter em mãos um smartphone ou óculos inteligentes.

Afinal, o que é Internet das Coisas?

O que é Internet das Coisas

Conforme falamos brevemente acima, a Internet das Coisas (IoT) faz parte do movimento da Indústria 4.0.

Ao falarmos da importância do avanço tecnológico no que diz respeito a Internet, seu marco para humanidade é revolucionário.

Com a vinda da Internet para sociedade, foi possível expandir a comunicação para um nível antes inimaginável, encurtando distâncias e rompendo barreiras geográficas  com apenas um sinal.

O passar dos anos aprimorou nossas experiências com a Internet, explorando ainda mais os benefícios do que ela pode nos entregar, a expandindo para o entretenimento, trabalhos em empresas e criação de conteúdos informativos.

E a expansão não parou por aí, inserindo os benefícios da Internet até mesmo em eletrodomésticos, brinquedos, carros e tantos outros dispositivos que podem se conectar a ela para funcionarem, sem precisar de um computador ou smartphone.

No meio de todo esse caminho, é claro que a IoT começou a ser elaborada pensando nas especificidades de cada área, como agropecuária, moda, engenharias e, claro, a saúde, que focamos aqui nesse artigo.

Como a IoT aparece no setor da Saúde?

O interesse de cientistas e profissionais da saúde faz esse setor ser um dos que mais investe em IoT.

Isso porque todos os investimentos feitos até agora apresentaram bons resultados tanto para os médicos como para os pacientes. 

Acima, demos alguns exemplos de IoT na saúde, como o Seeing AI, para deficientes visuais, e os relógios que monitoram a frequência cardíaca de um paciente.

Assim, temos o grande benefício de desfrutar de dispositivos inteligentes que monitoram doenças dos pacientes sem serem invasivos.

São três os grupos desses dispositivos na área da saúde, sendo eles:

  • dispositivos externos: ficam em contato com a pele do usuário por meio de biossensores.
  • dispositivos internos: implantados no corpo do paciente para trocar ou dar suporte a um órgão com problemas;
  • dispositivos fixos: as máquinas e aparelhos usados em hospitais ou clínicas, manuseadas por médicos e especialistas.

No que diz respeito aos dispositivos fixos, os hospitais e clínicas podem se beneficiar de Displays Inteligentes, que proporcionam telas de fácil interação e monitores de diversos tamanhos.

Os profissionais podem aderir a Displays Inteligentes com monitores  multiparamétricos, medidores de pressão arterial, ventiladores pulmonares, equipamentos de reabilitação e estética, oxímetros, bisturis eletrônicos e desfibriladores. 

Qual é a importância da IoT na saúde?

Importância da IoT na saúde

Como você viu até o momento, a IoT na saúde é um campo com grande potencial e que tem trazido diversos benefícios para médicos e pacientes.

Sua importância está em diversos fatores, como a reunião automática das informações fundamentais de um paciente e a fácil detecção de doenças e como evitá-las.

Um exemplo que podemos dar da importância da IoT na saúde diz respeito ao monitoramento remoto de um paciente diabético ou com problemas cardíacos, em que ambos os casos precisam ir ao médico regularmente.

Com o equipamento ideal de monitoramento, basta o paciente se transportar com ele e, em caso de alguma situação de risco, automaticamente o médico é alertado.

Há também os dispositivos wearables, que além de monitorar a atividade diária dos usuários, coletam informações sobre sua quantidade de passos, calorias queimadas, calorias consumidas e afins.

As notificações podem ir direto ao médico ou a membros da família, alertando sobre mudanças nas atividades ou na condição do paciente que o usa.

Assim, esses dispositivos provam a importância da IoT na saúde, por proporcionar  a qualidade de vida, principalmente de idosos, que precisam ter suas condições de saúde rastreadas com mais frequência.

Vantagens da Internet das Coisas na área da Saúde

Sabendo da importância da IoT na saúde, fique por dentro de algumas de suas vantagens para médicos e pacientes.

Rapidez nos resultados

Ao poderem ver os dados dos pacientes em tempo real, os médicos podem analisar os sintomas mais rápido e ter resultados mais depressa, para começar o quanto antes um tratamento adequado.

Diminuição de erros

A automatização dos processos que a IoT na saúde propõe permite que sejam diminuídos os casos de erros em diagnósticos.

Atendimento à distância

A telemedicina foi um recurso que começou a ganhar força no Brasil durante o período da pandemia, permitindo que médicos atendessem pacientes à distância, fosse por telefone ou videochamada, sem diminuir a qualidade da consulta.

Melhora na relação de médicos e pacientes

A IoT na saúde permite que os pacientes se comuniquem com os médicos com mais facilidade, deixando mais prática a forma que os médicos oferecem ajuda, melhorando a relação entre ambos.

Quais os desafio da IoT na saúde?

Para tornar mais claro os desafios da IoT na saúde, vamos exemplificar com os dispositivos wearable, ou seja, aqueles que são vestidos por pacientes.

Um modelo desse dispositivo que já citamos aqui é o relógio que faz o monitoramento da frequência cardíaca.

Ao usá-lo, o paciente pode monitorar seus batimentos cardíacos, passos percorridos, qualidade do sono e as funções vitais, gerando dados que podem ser analisados por ele e por médicos em seus estudos e avaliações.

Mas a segurança desses dados gerados por esse relógio e tantos outros dispositivos é um dos principais desafios da IoT na saúde hoje.

Isso porque informações sobre a saúde do paciente devem ser mantidas em sigilo, previsto pelo Código de Ética Médica.

Seria preciso que uma regulamentação garantisse a proteção dessas informações geradas por essas tecnologias que trocam informações entre si.

Descubra como a Victor Vision pode ajudar a aprimorar seus projetos!

Conclusão

Ao longo deste artigo, te apresentamos o conceito de IoT e como ela se aplica na saúde.

Além disso, destacamos a sua importância na área e algumas de suas vantagens, como a rapidez nos resultados de diagnósticos e diminuição de erros.

Assim, podemos concluir que a IoT na saúde vem para minimizar danos e proporcionar uma melhor qualidade de vida a todos nós.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.